Professora Paz participa de curso na Universidade de Nebrija

O esforço dos professores em buscar capacitação específica em universidades conceituadas no exterior sempre foi notável no Colégio, que dá total apoio a essas iniciativas. A professora Paz Verónica Rivers foi, no mês passado, à Universidade de Nebrija, em Madrid (Espanha), onde teve a oportunidade de realizar um curso voltado para professores de Espanhol como língua estrangeira, de duração de duas semanas.

“O curso trata de vários aspectos do ensino e aprendizagem de língua espanhola; aspectos gramaticais, atividades comunicativas, entre outras”, explicou. Além das palestras e seminários interessantes, ainda houve alguns momentos de discussão sobre temas como Neurolinguística.

Nebrija jul2013

Paz já havia realizado diversos cursos no Brasil, “sempre muito interessantes”, como os descreveu. O contato com o solo hispânico e com os nativos e sua cultura, no entanto, foi uma experiência muito enriquecedora para o trajeto profissional da professora. “O Colégio foi fundamental para a realização do curso. Forneceu total apoio. Fico realmente muito agradecida ao Band por me dar essa oportunidade”, sublinhou.

De todo o curso merece também destaque o módulo de debate sobre o uso de novas tecnologias na sala aula. “Creio que isto acrescentará muito à minha prática docente no Band. Sem contar toda a experiência de vida, contatos com os professores do curso e a cultura adquirida”, finalizou.

Band marca presença na FLIP

As professoras de Língua Portuguesa Susana Vaz Húngaro, Marise Hansen e Cândida Gancho participaram este ano, pela segunda vez, em nome do Bandeirantes, da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP).

“É um momento de celebração da leitura. Tudo, do momento em que você acorda e vai pra rua até o momento de se deitar, diz respeito às letras”, explica Susana, coordenadora de Língua Portuguesa. “Como professores de Literatura, é interessante pois além de entrarmos em contatos com intelectuais e autores renomados e consagrados, também encontramos autores jovens, com propostas inovadoras, novos estilos… Então acabamos consolidando o que sabemos sobre os autores consagrados e adquirindo novos conhecimentos sobre literatura contemporânea”, completa.

Outro destaque vai para o crescente número de alunos e ex-alunos que a equipe encontrou durante a visita. “É interessante ver como a FLIP desperta inclusive nos alunos essa vontade de entrar em contato com a literatura” comenta Susana.

Descubra um pouco mais sobre a experiência da equipe na FLIP clicando aqui.

Arte na fonte

O Coordenador de Arte João Epifânio Régis Lima compareceu à Bienal de Veneza, enviado pelo Bandeirantes, dentro do princípio do Colégio em investir na formação constante dos docentes.

Tida como a exposição de arte contemporânea mais importante do mundo, a Bienal transpira criatividade e expõe novidades do mundo artístico. Uma vez exibindo lá, uma gama diversa de artistas do mundo inteiro atinge prestígio e renome.

O tema da Bienal este ano, “Palácio Enciclopédico”, criou um vínculo entre a coleção de obras apresentada e sua concepção, como conjunto, de uma grande enciclopédia, ou seja, um grande agregado de criatividade e conhecimento. “É interessante porque, nessa concepção de enciclopédia, leva-se em conta os diversos modos de pensar e de conhecimento. Então não fica limitado somente ao pensamento de que esse conhecimento enciclopédico se restringe às Ciências, mas pode-se pensar também em Arte, Filosofia. É interessante ver como as obras propõem esse diálogo entre as diferentes áreas do conhecimento” explicou.

Régis dá destaque para o vencedor do Leão de Ouro deste ano, o artista Tino Sehgal, criador de uma performance a ser executada em meio a um pavilhão comum, com atores e atrizes realizando uma coreografia e cantarolando pequenos ruídos e sons. “Foi interessante ver como o pessoal se incomodava com aquilo, com certeza não passava despercebido. Muita gente ficava imaginando se aquilo realmente era uma obra de arte, se não eram pessoas comuns que resolveram parar ali e fazer graça em plena Bienal”, comentou Régis.

O Coordenador ficou no evento por cinco dias e depois estendeu a viagem para visitar alguns interessantes pontos artísticos da Europa, passando pela Itália, Suíça e Alemanha. Numa das cidades visitadas, Basileia, na Suíça, ele observou o processo totalmente artesanal de construção de trompetes barrocos, muito utilizados na produção musical de artistas altamente renomados como, por exemplo, Bach. “Na história da música, os trompetes usados pelos grandes compositores eram deste tipo, naturais. É um instrumento que usarei no curso de História da Arte, mostrando aos alunos não só seu aspecto como seu papel importante na história da música, bem como toda a Filosofia e sensibilidade estética com ele relacionados”, explica o Coordenador.

Prof. Olavo marca presença na OACAC

O professor e Coordenador de Inglês e Assuntos Internacionais, José Olavo Amorim, pela segunda vez participou da Overseas Association for College Admission Counseling Conference, evento que reúne profissionais educacionais de mais de 80 países para dialogar sobre as novas tendências e exigências das Universidades americanas e europeias, mudanças nos projetos de application e, acima de tudo, a criação de laços internacionais entre os profissionais. Este ano, o evento ocorreu no Marist College, em Poughkeepsie, estado de Nova York.

Completando 20 anos de atividade, a Associação promove uma série de atividades durante a duração do evento que objetivam a troca de conhecimento e o diálogo entre os 1050 participantes dos diferentes países. Os workshops e palestras tinham temas como “O que faz um aluno internacional se destacar na aplicação”, “Um dia na vida de um aluno em processo de application”, dentre outros.

“Participar de um evento como este é fundamental: foram discutidos diversos assuntos como, por exemplo, a escola deve apresentar seu perfil e o que deve constar ou não no application. É importante também para interagir com as Universidades, aprofundando-se sobre o que elas têm a apresentar para os nossos alunos e o que requerem pra que eles possam estudar nelas”, explica Olavo, que reconhece essa necessidade como uma prioridade hoje em dia, dado o crescente interesse dos alunos em prestar universidades no exterior (com destaque para as americanas).

Este ano o coordenador teve o privilégio de ser convidado a participar do Comitê de Comunicação e Tecnologia da Associação, uma oportunidade que nenhum brasileiro havia alcançado até hoje. “O comitê é formado por um grupo de profissionais que se unem para cuidar da área de comunicação da OACAC”, comentou, complementando com o grande sentimento de honra em ser convidado para ocupar esta posição.

O evento contou ainda com uma série de atividades culturais, de encenações da Guerra Civil americana e jantares temáticos (como o piquenique oferecido à Rainha da Inglaterra pelo presidente Roosevelt, evento que teria causado grande alvoroço no povo americano na ocasião). Na cerimônia de encerramento, os participantes puderam apreciar uma memorável queima de fogos na walkway sobre o Rio Hudson, quando brindaram o aniversário dos 20 anos da OACAC e um show do cantor Michael Cavanaugh, apadrinhado de Billy Joel.