Professores na Conferência da NSTA

Entre os dias 12 a 15 de Março, o Bandeirantes marcou presença na Conferência da NSTA (National Science Teachers Association) realizada em Chicago, Estados Unidos, este ano. Compareceram ao evento, os coordenadores Ricardo Almeida, de Química e Cristiana Mattos, de Ciências e Laboratório de Biologia, junto aos professores Franco Ramunno e Mariana Lorenzin,  de Química e Ciências e Laboratório de Biologia, respectivamente.

NSTA02

O NSTA é uma importante conferência anual que reúne mais de 10.000 professores da área de Ciências, além de empresas relacionadas à educação. A cada edição, os melhores trabalhos das conferências regionais do ano anterior são apresentadas junto com trabalhos de educadores de fora dos Estados Unidos.

NSTA05

“Neste ano, nós não só assistimos às palestras e visitamos o hall de exibição  mas tivemos a oportunidade de apresentar um trabalho desenvolvido pela Equipe de Química com alunos da 1.a série”, explicou Almeida. Sob o título de “Enhancing Visual-Spatial Ability Through Chemistry – from Physical Models to Apps”, os professores que participaram da sessão puderam experimentar a construção de um modelo físico de um tetraedro.

NSTA04

Também foram compartilhados com os ouvintes da palestra os resultados da dissertação de Mestrado do prof. Almeida, que estudou o efeito da realização desta atividade sobre a habilidade viso-espacial dos alunos. Os professores puderam construir um modelo de molécula tridimensional como os alunos da 1.a série construíram no Colégio para a disciplina de Química.

Professora Cátia conclui mestrado na PUC-SP

A professora de Língua Portuguesa, Cátia Luciana Pereira concluiu seu mestrado na área de educação linguística na PUC-SP, com o apoio do Bandeirantes. A dissertação defendida foi uma nova pedagogia da língua baseada em meios digitais.

Prof.a_Catia

“No estudo da educação linguística existem 5 pedagogias diferentes: a da oralidade, da escrita, da literatura, da gramática e da leitura. O que eu fiz no meu mestrado foi criar um sexto eixo da pedagogia que é o digital”, explicou Cátia.

A ideia surgiu diante da prática em sala de aula. Segundo a professora, o aluno já está familiarizado com a tecnologia e é necessário incluí-la nas práticas de ensino. Agora, com o estudo, ela poderá conscientizar o uso do digital em sala de aula para aprimorar o método de aprendizagem.

Sobre a importância do Colégio investir na capacitação dos professores ela comentou: “Eu tinha uma professora na USP que falava ‘ Professor que é professor também é pesquisador’ e quando o Colégio se propõe a investir na pesquisa e na parte acadêmica dos professores ele permite que a gente aprimore nosso trabalho e nos possibilita compartilhar o nosso aprendizado”.