Três jovens professores concluem mestrado

Neste ano, os professores Carolina Zambrana e Franco Ramunno, de Química e Renato Villar, de Laboratório de Física, completaram a formação de mestrado. Os três jovens mestres completaram o curso na área de Engenharia.

Carolina, Franco e Renato

Carolina, Franco e Renato

Carolina fez o mestrado na POLI (Escola Politécnica da USP) em Engenharia Química. A tese defendida por ela tinha como base a regeneração de carbono ativado contaminado por pesticidas, através do POA (Processo Oxidativo Avançado). Para a professora, a experiência, dentre outros aspectos, ajuda na Feira de Ciências. “Ter o contato com a universidade, saber escrever um relatório científico, saber onde pesquisar, quais fontes são confiáveis, são fatores que me auxiliam como orientadora na Feira de Ciências”, declarou.

Já Franco, formado no Colégio em 2005, realizou o trabalho voltado para a reciclagem de celulares, também em Engenharia Química na POLI. O objetivo de sua dissertação foi indicar métodos de recuperação de metais presentes na placa de circuito impresso do celular. “Foi uma experiência muito rica, primeiro porque o tema em si é interessante. Só no Brasil existem mais de 200 milhões de celulares, estudar como recuperar esses materiais tem aplicação imediata”, contou. “Além disso, os metais são tóxicos, então, o descarte normal pode contaminar o solo, a água, o ar… tem uma questão ambiental envolvida”, completou.

Por fim, Renato, formado pelo Band em 2004, conta que se tornou mestre pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL), região de Poços de Caldas (MG), na área de Ciências e Engenharia Ambiental. Seus estudos foram em Física e Matemática aplicadas na Biologia. A proposta era de modelagem de crescimento de uma população biológica, levando em consideração seus fatores limitantes. “A aplicação direta foi reflorestamento: Qual era a melhor distância para colocar entre árvores no reflorestamento de uma região de modo que elas não se afetem, nem que tenha espaço perdido”, afirmou.

De acordo com os três, o mestrado ainda é importante para proporcionar um contato direto com a universidade e o método de pesquisa. Para eles, esse contato ajuda a abrir portas e expandir horizontes do próprio Colégio. “Acho que também traz as inovações que a universidade está continuamente pesquisando”, finalizou Carolina.