Band na FLIP

Imersos na efervescência da FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty), os professores de Português, Lenira Buscato, Grasiela Leite e Arthus Bustamante, participaram da 15.a edição do evento que marca o mundo da literatura. A FLIP tomou conta de cinco dias das férias de julho.

flip_2017_1

professores Grasiela, Lenira e Arthus

Na festa desse ano, o homenageado foi Lima Barreto, importante escritor carioca. Filho de ex-escravos, dedicou seu trabalho à literatura militante. Assim, muito do que foi discutido na FLIP teve relação com a situação do negro no Brasil. Além disso, a festa tratou de temas como o papel da mulher, contando com a presença de autoras feministas.

flip_2017_2

Nessa edição, houve transmissão ao vivo no centro histórico de Paraty das palestras realizadas na Igreja Matriz. “Por causa disso, conseguimos assistir a todas as mesas e o centro da cidade estava cheio de agitações”, comentou a professora Lenira. Também houve intervenções artísticas na rua, apresentações de tribos indígenas e uma feira voltada para crianças. “Não foi um evento puramente acadêmico, foi literalmente uma festa e voltei muito mais empolgado”, completou Arthus.

flip_2017_3

A FLIP é uma grande oportunidade para os professores se atualizarem sobre as novidades na literatura e refletirem sobre o que é dado em aula. “Tivemos contato com novos autores e, a partir disso, alteramos um dos livros bimestrais do 8.o ano. Também trabalho com crônicas no 2.o ano e lá pude entrar em contato com trabalhos do Lima Barreto relacionados ao gênero”, disse Grasiela. Os professores também selecionaram diferentes livros que trouxeram para a biblioteca do Colégio.

flip_2017_4

Os docentes encontraram em Paraty muito alunos que estudam ou estudaram no Bandeirantes. “Isso dá a sensação de que estamos criando uma cultura de estimular a leitura entre os alunos”, lembrou Lenira. “A FLIP representou a valorização da experiência humana de se comunicar e é muito bom saber que a escola incentiva isso”, concluiu Arthus.