Coordenadoras vão à Espanha conhecer referências em convivência escolar

A Coordenadora de CPG, Estela Zanini e a Coordenadora Pedagógica, Sílvia Helena participaram do I Congreso Internacional de Psicología, Salud e Educación (CIPSE) e visitaram escolas espanholas, conhecendo mais sobre práticas de convivência escolar.

estela_3

Sílvia Helena (Coordenadora Pedagógica) e Estela Zanini (Coordenadora de CPG)

A ida ao Congresso, em Oviedo, contou com mesas e palestras que reuniram conhecimentos acerca de bullying, ciberbullying, convivência escolar e drogas. Lá, a equipe do GEPEM – Grupo de estudos e pesquisas em Educação Moral – da Unesp e Unicamp, que acompanha o Band há quatro anos, e o psicólogo idealizador das equipes de ajuda, José Maria Avilés, estiveram presentes como palestrantes, além de terem acompanhado as coordenadoras durante parte da viagem.

estela_1

Na cidade de Valladolid, conheceram as escolas Instituto de Educação Secundária Parquesol, Centro de Educação Infantil e Primária Francisco Pino, Instituto de Educação Secundária Zorrilla. Em contato com alunos e professores, foi possível descobrir como cada escola põe em prática projetos como o das equipes de ajuda, cibermentores e planos de convivência. Estes promovem o desenvolvimento de alunos mais empáticos, autônomos e um ambiente escolar mais harmonioso.

estela_4

Essa é a trilha pela qual o Band tem caminhado nos últimos anos e, apesar da jornada ser longa, Estela conta que a viagem mostrou que o Colégio está no rumo certo. “O trabalho das escolas que vimos na Espanha nos inspira, me sinto mais confiante com o que estamos fazendo no Band. É difícil porque é necessária uma mudança de cultura que envolve alunos, professores e pais, mas estamos no processo”, disse ela.

estela_5

Lá, Sílvia e Estela também foram à formação das equipes de ajuda da escola Parquesol, muito parecida com as que ocorrem no Band, já que os materiais utilizados são os mesmos, desenvolvidos por José Avilés.

Para completar a viagem, as coordenadoras estiveram no Colégio Ártica, em Madrid, onde observaram um importante trabalho com o desenvolvimento da aprendizagem cooperativa, uma das estratégias de um plano maior que é o da convivência na escola. “Por meio de diferentes formas de trabalho em grupo, são desenvolvidas competências cognitivas, bem como valores morais, interdependência, respeito, cooperação”, comentou Sílvia Helena.